Saudade

Cadeira Vazia - Franklin S. Carter

13 minutos – Já fazem muitos anos que eu não piso aqui. – É, eu sei disso. Acho que ela ia querer que ficasse com isso. – O que é isso? – São as anotações dela. – Anotações? Ela nunca me disse que fazia anotações. – Como você mesmo disse, Ricardo, já fazem muitos anos que você não pisa aqui. 10 ANOS ANTES – Vamos, mamãe, ou iremos nos atrasar! – Não seja apressado, Ricardo. A festa só começa daqui a uma hora. – Continue lendo

Sua Música, Nosso Passado - Franklin S. Carter

2 minutos A velha vitrola tocava na sala, ao som da melodia de “Maksim – Somewhere in Time“, enquanto ela degustava o mais puro néctar que lentamente descia em direção à sua garganta. Ao fundo era possível notar uma lareira acesa, e no seu interior, as últimas fotos, amargas fotos que ela jogou ao fogo na esperança que ele também queimasse e transformasse em cinzas toda saudade que invadia seu peito. Já haviam-se passado cinco anos desde a última vez que ela o tinha Continue lendo

O Passado de Augusta - Franklin S. Carter

5 minutos Brasil, 24 de fevereiro de 1932       Ela não poderia estar mais feliz. O Presidente Getúlio Vargas acabara de aprovar o primeiro código eleitoral, que instituía o voto feminino e criava a Justiça Eleitoral do Brasil. Mas qual era o motivo de tal felicidade para Augusta? Simplesmente porque poderia votar? Não, claro que não! Poder votar era um direito conquistado, sim, mas sua real felicidade tinha nome, não qualquer nome, tinha nome de santo. Jorge estava voltando de umas de suas incursões pelo Continue lendo

5 minutos Eu descobri que perder você foi a coisa mais difícil da minha vida e cheguei a conclusão que eu deveria tê-la amado mais. Eu deveria ter cuidado mais de você e deveria ter te dado ouvidos quando você tentou lutar pelo nosso amor. Eu deveria ter percebido que estávamos morrendo, que nosso amor estava acabando ou que pelo menos eu estava destruindo o seu amor por mim. Eu deveria ter pausado o tempo, reavaliado a situação e criado uma nova brecha ou Continue lendo

3 minutos Eu olho para o lado e tento não acreditar que você se foi. Minha cama está tão vazia, tão grande e tão arrumada… Lembra que eu sempre dizia que era você quem fazia a maior bagunça? Agora eu não sei se grito ou se bagunço seu lado da cama, não sei se jogo todos os lençóis no chão, ou se eu mesma me jogo no chão, eu só sei que não consigo dormir, não consigo ficar na mesma cama que um dia Continue lendo